via: Osaka healthcare system under strain | NHK WORLD-JAPAN News

Japão

Sistema de saúde de Osaka em colapso

2021.05.02

 

Osaka registrou neste sábado um recorde de 1.262 novos casos no sábado. 41 pessoas morreram, o segundo maior número de falecimentos registrado em um dia até hoje.

Já se passou quase uma semana desde a declaração do último estado de emergência na região. No entanto, Osaka, uma das quatro prefeituras sob a declaração do Estado de Emergência, o sistema regional de saúde está sobrecarregado de pacientes, a região não tem tido uma diminuição de casos, registrando recordes diariamente.

A partir de sábado, o Hospital Universitário de Osaka reservou todos os 30 leitos em sua Unidade de Terapia Intensiva para pacientes com Covid-19, de acordo com o pedido da prefeitura.

Apesar do hospital ser especializado em realização de cirurgias de transplantes de órgãos. Um dos médico da área de UTI do hospital declarou que será impossível fazer essas cirurgias se não houver leitos disponíveis, comprometendo o atendimento e realização das cirurgias.

A prefeitura de Fukuoka, que não está sob declaração de emergência, também está registrando um aumento nas infecções. A contagem diária ultrapassou 300 nos últimos dias.  A prefeitura pediu ao governo central permissão para implementar medidas antivírus intensivas.

O governador de Fukuoka, Hattori Seitaro, disse: “Não vimos um declínio no número de pessoas infectadas. Além disso, os leitos hospitalares disponíveis estão diminuindo, tornando difícil prever a situação.” O governador diz que vai consultar o governo central para decidir quais municípios estarão sujeitos às medidas e por quanto tempo.

Enquanto isso, o primeiro-ministro Suga Yoshihide se reuniu com um legislador do Partido Liberal Democrata, que também é profissional da saúde (dentista).

O governo decidiu permitir que os dentistas administrem vacinas em regiões onde há falta de pessoal. Eles discutiram maneiras de acelerar o lançamento da vacina, incluindo o uso de hospitais universitários como locais de inoculação.

Uma nova pesquisa online feita por pesquisadores que incluiu funcionários da Universidade de Tóquio descobriu um resultado preocupante.

Apenas 46,6 por cento dos entrevistados disseram que sabem onde consultar e que meio de transporte usarão para chegar ao hospital caso desenvolvam sintomas. Além disso, apenas 39 por cento disseram que estão evitando contato com pessoas mais velhas do que eles. 

Os pesquisadores dizem que os resultados sugerem que há conscientização insuficiente entre as pessoas, apesar de já estarmos mais de um ano na pandemia.

Em todo o país, as autoridades relataram quase 6.000 novos casos neste sábado. A contagem diária em Tóquio foi de 1.050. Ao todo, no país há mais de 1.000 pacientes estão em estado grave.

#coronavírus

Leia também:

Ministério da Saúde do Japão anunciará decisão sobre a vacina Moderna

Universidades japonesas desenvolvem análises mais rápidas de mutações da COVID-19

Grande risco de infecção encontrado em 30% dos pacientes com vírus assintomáticos


Sistema de saúde de Osaka em colapso Japão