Suga indica mudança legal para conter coronavírus

O primeiro-ministro do Japão disse que seu governo vai considerar a revisão da lei para que subsídios e penalidades possam ser usados ​​em combinação para reduzir o horário comercial em bares e restaurantes.

Suga Yoshihide mencionou o plano em uma entrevista coletiva na sexta-feira. Ele pediu às pessoas que evitassem reuniões durante os feriados de fim de ano e ano novo para conter um aumento nos casos de coronavírus.

Suga disse que as infecções estão se espalhando principalmente na área metropolitana de Tóquio, com o número de mortes em todo o país ultrapassando 3.000.

Observando que o tráfego de pedestres em Tóquio quase não diminuiu, ele disse que um novo aumento nas infecções seria inevitável, a menos que mudanças ocorressem.

Suga disse que os feriados oferecem uma chance para amigos e familiares se encontrarem. Mas ele exortou o público a cooperar e evitar encontros tanto quanto possível.

O primeiro-ministro disse que especialistas têm apontado consistentemente os riscos de infecção de jantar fora, e que reduzir o horário de funcionamento de bares e restaurantes é considerada a contramedida mais eficaz.

Suga disse que o governo vai considerar a revisão da lei de medidas especiais que cobre o coronavírus, para que os subsídios sejam pagos às empresas que atenderem aos pedidos de redução de horas. Aqueles que se recusarem enfrentariam penalidades.

Suga também observou que um painel de especialistas assessorando seu governo está dividido entre aqueles que apóiam as penalidades e outros que são cautelosos sobre a limitação dos direitos das empresas privadas. Ele disse que pedirá ao painel que estude prontamente a questão.

#diaadia

Leia também;


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.