O último jornal de língua japonesa no Brasil poderá deixar de circular

O último jornal de língua japonesa existente no Brasil está correndo o risco de deixar de circular, pois os leitores estão diminuindo gradativamente.

O Nikkey Shimbun (ニッケイ新聞) foi criado no ano de 1947 através da fusão de outros dois jornais, com o intuito de informar a grande população de japoneses que imigraram para o Brasil antes e depois da Segunda Guerra Mundial.

Estima-se que nesse período, cerca de 250 mil japoneses se mudaram para o Brasil.

O maior objetivo do jornal diário era fornecer à comunidade de imigrantes japoneses, informações confiáveis no idioma japonês.

-Vendas  diárias do jornal

No ano de 2017, o jornal Nikkey afirmou que vendeu cerca de 20 mil exemplares por dia. No entanto, devido ao número decrescente de imigrantes japoneses da primeira geração, e ao novo coronavírus, o último jornal japonês que circula no Brasil, está enfrentando a maior crise desde sua fundação.

Atualmente, esse número reduziu para 10 mil exemplares, pois devido ao avanço da tecnologia as informações podem ser lidas a qualquer momento pela internet.

-Público alvo

Os principais leitores do Nikkey Shimbun estão diminuindo de forma gradual, pois os descendentes de imigrantes japoneses da terceira e quarta geração (na maioria das vezes) não dominam o idioma o suficiente para compreenderem o jornal.

Estima-se que cerca de 190 mil descendentes compõe a base da comunidade japonesa no Brasil.

O editor do Nikkey Shimbun, Masayuki Fukasawa (54 anos) disse: “Após as taxas de assinatura, o dinheiro com anúncios é a nossa maior fonte de receita, e esse número chega quase a zero”.

-Nikkey Shimbun 

O jornal possui um versão para web e em PDF e apresenta notícias não apenas para a comunidade nipo-brasileira, mas também sobre política, economia, sociedade em geral e outras diversas informações.

O Nikkey está apostando suas esperanças de sobrevivência em um plano para aumentar o número de leitores do jornal fora do Brasil, incluindo os descendentes de japoneses que moram no Japão.

-Veja um exemplar do jornal:

(Crédito: Nikkey Shimbun)

Para saber mais informações sobre o Nikkey Shimbun, clique aqui.

#diaadia


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.