Você sabe quantos brasileiros ainda moram no Japão?

Com a pandemia do coronavírus atingindo o Japão nos últimos dois anos, as oportunidades de emprego diminuíram drasticamente. As fronteiras também foram fechadas para os estrangeiros que viriam para trabalhar e estudar. Com essa sensação de crise, alguns retornaram para o Brasil, e outros esperam para entrar no Japão.

O Departamento de Imigração do Japão anunciou em outubro do ano passado que o número de residentes estrangeiros no final de junho de 2021 era de 2.823.565.

As estatísticas mais recentes são de 15 de outubro de 2021, e segundo ela, o número de brasileiros no Japão caiu para 206.365, uma queda de 1% em relação ao final do ano anterior.

Leia também: Brasileiros no Japão: Número ultrapassa 210.000 residentes

O número de residentes estrangeiros no final de junho de 2021 era de 2.823.565, um decréscimo de 63.551 (2,2%) em relação ao final do ano anterior.

Nacionalidades com mais residentes no Japão

Relação de estrangeiros residentes no Japão até o final de junho, 3.º ano de Reiwa (Departamento de Imigração do Japão)

As cinco principais nacionalidades residentes no Japão são: os chineses (745.411, queda de 4,2%), vietnamitas (450.046, alta de 0,4%) e sul-coreanos (416.389, 2,5 %), filipinos (277.341, queda de 0,8%) e brasileiros.

As 5 províncias mais brasileiras do Japão

As cinco prefeituras com maior população brasileira foram Aichi com 61.181, Shizuoka com 31.009, Mie com 13.837, Gunma com 13.279 e Gifu com 10.088.

Segundo as estatísticas de 2020 do Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar “Estatísticas Vitais de Estrangeiros no Japão”, existem 511 casais cujos maridos são brasileiros e 483 casais cujas esposas são brasileiras.

O número de nascimentos em que as mães têm nacionalidade brasileira foi de 1.780 (909 meninos e 871 meninas).

Mudanças por nacionalidade e região de residentes estrangeiros (até o final de junho, 3º ano de Reiwa, Departamento de Imigração do Japão)

Em relação à diminuição do número de residentes estrangeiros por dois anos consecutivos, Masato Ninomiya, diretor-gerente Kageyama do Centro de Assistência à Informação dos Trabalhadores Estrangeiros, disse:

“O número de residentes diminuiu devido ao desemprego, devido ao desastre da pandemia e à suspensão de entrada de novos estrangeiros no Japão (…) Pode voltar a uma tendência crescente logo após o levantamento das medidas de suspensão de imigração para estrangeiros. Outras medidas de mitigação também estão sendo consideradas.”

Leia também:

A tradução para o português auxilia alunos brasileiros de escolas japonesas

Fonte: Immigration Services Agency of Japan e Diário Brasil Nippou

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.