Aprenda a melhorar sua comunicação e criar conexões | COM PATRÍCIA GARCIA

2020.10.14

A conversa é um importante meio para nos comunicarmos e investirmos em nossas relações, contudo nem sempre utilizamos essa poderosa ferramenta de forma coerente.

É comum algumas pessoas ao se expressar deixar de apresentar algumas informações, carregar a fala de emoção e julgamento e comprometer as relações interpessoais provocando conflitos desnecessários. Se isso acontece com você, especialmente no que se refere as relações familiares, tenho uma pergunta:

Você já ouviu falar sobre “comunicação não violenta”?

Aprenda a melhorar sua comunicação e criar conexões | COM PATRÍCIA GARCIA

Okay, vou explicar: a comunicação não violenta é uma abordagem para se relacionar de forma mais assertiva e autêntica, ou seja, você pode se expressar utilizando uma conversa franca e sem aquele “sistema de ataque ou defesa” acionado.

A partir da comunicação não violenta (CVN), pode-se expor vulnerabilidades e permitir que o outro nos entenda, aumentando a conexão e a resolução de conflitos. Ao utilizar a empatia (que é a habilidade de se colocar no lugar do outro e buscar entender suas razões) enxergamos tanto as necessidades do outro quanto as nossas.

Por exemplo: em um conflito entre você e o marido (esposa) ou com seus filhos, vocês, possivelmente, passam mais tempo discutindo comportamentos e emoções do que pontuando as necessidades de cada um e como resolver a situação. Sendo que às vezes a necessidade é comum a todos os envolvidos. Lembra de alguma discussão que no final das contas você e o cônjuge queriam a mesma coisa?

Aprenda a melhorar sua comunicação e criar conexões | COM PATRÍCIA GARCIA

O psicólogo Marshall Rosenberg elaborou a CVN na década de 60, e disseminou-a por vários países, além de escrever livros sobre o assunto, como o “Nonviolent Communication: A Language of Life” (em português: Comunicação Não Violenta. Técnicas para aprimorar relacionamentos pessoais e profissionais).

Marshall dizia que “por trás de todo comportamento existe uma necessidade.”

Isto é, por trás de um comportamento agressivo ou incomum de uma criança, existe uma necessidade que não está sendo atendida ou expressada.

Por isso que identificar o que a criança precisa melhora a conexão e a comunicação entre as famílias.

Aprenda a melhorar sua comunicação e criar conexões | COM PATRÍCIA GARCIA

Para praticar a comunicação não violenta é importante abrir mão do julgamento, das rotulações, dos ataques e das barreiras que impedem a conexão. É um processo de tomada de consciência (tanto interno quanto externo) em quatro passos:

1. Observação: aqui é importante considerar a situação (problema), o outro e a si mesmo. Tomar consciência dos fatos e significados sem envolver interpretações pessoais e julgar os comportamentos. Ou seja, o que causou o conflito?

2. Sentimentos: voltamos o olhar para as reações expressadas, tanto as suas quanto as da outra pessoa. Quais são os sentimentos? Medo, raiva, tristeza, frustração? Aqui é importante dizer o que sente, como por exemplo “me sinto irritada, pois eu estou cansada e queria ficar mais tempo com você a ter que lavar a louça” ao invés de “estou me sentindo irritada, porque você não lava a louça para mim”. Lembre-se de falar sobre você e não julgar o comportamento do outro.

3. Necessidade: ao expor o sentimento é possível identificar a necessidade. Fale exatamente o que você quer ou precisa. No exemplo acima era ficar mais tempo com a família a ter que lavar a louça.

4. Pedido: Finalize com o pedido de ajuda para que a necessidade seja atendida. Ou seja, “você pode lavar a louça para que ao chegar do trabalho possamos ficar juntos ou brincar juntos”.

É interessante mostrar os valores que você aprecia e que farão diferença no convívio familiar, seguindo nosso exemplo, a cooperação ajudará a família ficar mais próxima e ter momentos de lazer.

O desafio da CNV é deixarmos de julgar como o outro se comporta e tornar claro qual é a nossa necessidade. Assim, é um convite para uma conversa clara e corajosa. Para uma melhor conexão nas relações familiares é preciso comunicar nossas necessidades e pedidos mostrando como a outra pessoa pode engrandecer nossa vida.

É uma ferramenta que requer pratica. Provavelmente nas primeiras tentativas não será tão fácil, contudo é extremamente útil e simplifica muitos conflitos trazendo harmonia ao lar.

A CNV é um instrumento apresentada no Projeto Chōchō para as crianças e tem trazido muitos benefícios e melhorado a comunicação das famílias.

Aprenda a melhorar sua comunicação e criar conexões | COM PATRÍCIA GARCIA

Tente você também! E depois conte para nós os resultados que você obteve.

Você pode conferir mais informações sobre a CVN no vídeo do Projeto Chōchō, neste vídeo:

Se você ficou interessado em saber mais sobre o Projeto Chōchō, faça contato através das nossas redes sociais.
Facebook
Instagram
Youtube


Aprenda a melhorar sua comunicação e criar conexões | COM PATRÍCIA GARCIA