“Meu filho é preguiçoso!” Você tem certeza? | Patrícia Garcia

2021.06.01

Você já se pegou falando essa frase “Meu filho (a) é preguiçoso…”

E a preguiça aqui não precisa estar relacionada somente com o fato de acordar tarde, pode ser preguiça de estudar, de fazer as tarefas domésticas, preguiça de ter amigos e se relacionar, preguiça até de comer.

Se sim, você tem certeza que é preguiça ou pode ter algo por trás?

“Meu filho é preguiçoso!” Você tem certeza? | Patrícia Garcia

crédito: canva.com

Há alguns anos atrás a palavra procrastinação começou a ser muito usada no que se referia ao trabalho, principalmente entre os adultos. Contudo, será que as crianças também não procrastinam?

E o que é procrastinação? No dicionário essa palavra tem significado referente a adiamento. Ou seja, procrastinar é postergar, adiar, deixar para depois algo que poderia ser feito agora.

A partir desse conceito, você deixa suas tarefas para depois? Você é um procrastinador?

Quando escuto a frase “meu filho é um preguiçoso”, me pergunto se é preguiça ou procrastinação. Apesar de serem muito semelhantes, os conceitos diferem-se entre si, e por isso é importante entender cada um deles e seus gatilhos. Visto que uma criança/adolescente que sempre ouve que é preguiçosa, passa a acreditar nisso e em muitos casos deixa de fazer coisas que queria muito, pois para ele (a) como é preguiçoso (a), não dará conta.

Isso impacta no futuro, na realização, na autoestima e na tomada de decisão dos seus filhos. Por isso, tenha cuidado ao rotular as crianças e jovens! Preocupe-se em entender o que acontece com seus filhos e pense em como você pode ajudá-los a superar esse momento.

“Meu filho é preguiçoso!” Você tem certeza? | Patrícia Garcia

crédito: canva.com

A grande diferença entre preguiça e procrastinação é que do ponto de vista psicológico, a procrastinação está relacionado com a regulação emocional. Já a preguiça ou a desorganização são questões mais gerais, então, uma criança ou adolescente preguiçoso vai ter essa postura para tudo. Uma forma simples de saber se seu filho (a), e até mesmo você está procrastinando ou se só precisa acabar com a preguiça, é analisar que quem procrastina acaba fazendo diversas outras coisas no lugar do que deveria realizar, ao contrário de alguém preguiçoso ou desorganizado.

Quem procrastina não quer ter que lidar com aquilo. “Às vezes, a pessoa tem que fazer até uma tarefa que gosta, mas se aquilo representa algo que traz medo ou insegurança, ela vai acabar fazer outras coisas na frente”, afirma a psicóloga Angelita Corrêa Scardua, pesquisadora do Departamento de Psicologia Social da USP (Universidade de São Paulo).

Assim, acontece com muitas crianças e jovens que procrastinam para os estudos, pois tem suas angústias e dificuldades em relação a matéria ou ao que a escola representa. Entender o que gera o gatilho da procrastinação e ajudá-los a virar a chave é um ótimo caminho para o estresse na hora de fazer a lição ou arrumar a casa.

“Meu filho é preguiçoso!” Você tem certeza? | Patrícia Garcia

crédito: canva.com

No Projeto Chōchō trabalhamos muito com uma rotina organizada e segura tanto para a criança quanto para o adolescente. Distribuir as atividades, dar responsabilidades e gerar autonomia são estímulos importantes e que contribuem para os fatores expostos anteriormente, como, futuro, na realização, na autoestima e na tomada de decisão dos seus filhos.

Conversar com os filhos, identificar os sentimentos, entender os comportamentos e estimular novas formas de lidar com as situações são fundamentais para o relacionamento de vocês e o desenvolvimento deles. Evite rótulos! Mude as palavras!

Inscreva-se nosso canal no youtube e tenha acesso a ferramentas para ajudar no desenvolvimento socioemocional dos seus filhos. Para esse assunto, deixamos o vídeo sobre rotina para você assistir!

VÍDEO

Se precisar de ajuda neste processo, conte com o Chōchō.

Acesse nossas redes sociais para informações.

Site

Facebook

Instagram

Youtube

Leia também:

Motive seus filhos na vida e nos estudos (da maneira certa!) | Patrícia Garcia

Isolamento na adolescência | Patrícia Garcia

Curiosidade infantil: crianças fazem perguntas, mas também procuram as respostas! | Patrícia Garcia


“Meu filho é preguiçoso!” Você tem certeza? | Patrícia Garcia