Tenho uma pergunta: você sente que o seu filho valoriza tudo o que você faz por ele?

2020.11.16

A tal da gratidão…

Tenho uma pergunta: você sente que o seu filho valoriza tudo o que você faz por ele? Sua filha vê o quanto você se sacrifica, o quanto trabalha, o quanto deixa de fazer coisas que você queria para dar aquele game ou brinquedo que ela está pedindo? Seu filho valoriza o cuidado que você tem com ele, o quanto ajuda organizando o quarto dele e fazendo uma refeição gostosa?

Se você respondeu não. Está tudo bem! Isso é mais comum do que pensamos. Dia desses estava conversando com uma amiga que levantou o assunto “minha filha não vê o que eu faço por ela, e ainda me diz que eu não faço nada para ajudá-la”. Isso me levou a algumas reflexões….

Tenho uma pergunta: você sente que o seu filho valoriza tudo o que você faz por ele?

A primeira é o que valorizamos em nosso lar e a outra é como demonstramos e verbalizamos isso?

Nenhuma criança por conta própria vai demonstrar gratidão e agradecer os pequenos gestos. Por isso mesmo, que como mãe e pai, você já deve ter dito ao seu filho quando ele recebeu um presente ou ajuda “como (o quê) a gente fala?” esperando que a criança diga “OBRIGADA(O)”.

E isso é suficiente para ela entender o que é valorizar o esforço alheio e ser grato?

Precisamos trabalhar esses sentimentos dia após dia, seja com conversas que mostre que para vocês desfrutarem de um bolo como lanche da tarde, você se dedicou por alguns minutos ou horas a fazer o bolo, e o fez com muito amor e desejando que o momento de comer fosse especial e delicioso. E que você se sente feliz e grata ao ver a carinha de satisfeito do seu filho (a). Ou que para vocês irem ao parque jogar bola, você abriu mão de um tempo no sofá descansando, ou um banho mais longo; mesmo assim isso vale a pena ao ver a alegria das crianças correndo.

Quando nós adultos verbalizamos isso e mostramos o quão felizes e gratos estamos, fica mais fácil a criança perceber os detalhes e valorizar isso, seja com um abraço, um carinho ou um obrigada!

Há uma frase que diz “gentileza gera gentileza”, poderíamos adaptar para gratidão gera gratidão. E é isso mesmo! Ao demonstrarmos gentileza e gratidão para a criança, recebemos isso de volta.

Tenho uma pergunta: você sente que o seu filho valoriza tudo o que você faz por ele?

Agora, quantas vezes somos gratos e realmente falamos isso as crianças quando elas ajudam nas atividades domésticas, cooperam nos estudos e entendem nosso cansaço ou ausência?

Para ajudar você nesse processo, compartilho algumas atividades sobre gratidão para fazer com as crianças:

1 – Positividade: foque nos acontecimentos positivos e para isso fale sobre as coisas boas que aconteceram no seu dia. Pergunte para as crianças: “Qual foi a melhor parte do seu dia hoje?”

2 – Seja uma mãe e um pai grato: diga o quanto você é grato e feliz por tê-lo ao seu lado e que ele (a) é o maior motivo de gratidão para você. Diga que o ama em diversas oportunidades, e que ele é especial. Isso aumenta a autoestima da criança.

3 – Busque o exemplo: os maiores ensinamentos que damos as crianças são atitudes e comportamentos que fazemos no nosso dia a dia, como por exemplo, agradecer a caixa do supermercado ou o garçom do restaurante de uma forma sincera e amável. Quando fazemos algo com verdadeiro entusiasmo as crianças tendem a repetir o padrão (vale a pena pensarmos que isso acontece tanto para o bem quanto para o mal). Você também pode estimular o seu filho a usar uma frase mais completa, como por exemplo “Obrigado mamãe, por você ter feito o jantar.”

4 – Mostre um ambiente onde haja escassez: isso aí. Às vezes, uma boa forma de valorizar o que temos é vermos que isto falta para os outros. Como assim? Levar a criança para conhecer lugares onde exista algum tipo de escassez, seja de dinheiro, ou pior, de amor, pode ser uma experiência transformadora. Pode ser um orfanato ou abrigo (aqui no Japão é possível acessar esses ambientes, informe-se.) Uma criança ao ver a realidade de um orfanato dará mais valor a seus pais e sua vida em geral. De acordo com estudos, a gratidão é melhor compreendida e cultivada em condições de escassez.

5 – Doação: incentive o seu filho (a) a doar brinquedos, roupas e materiais escolares que não utiliza mais. Além da criança escolher os objetos que quer doar, leve-a junto ao local da doação. Deixe-a fazer parte de todo o processo e durante esse tempo mostre o quanto ela possuí (não só bens materiais, mas também emocionais). Outro tipo de doação é de tempo e conhecimento! Se seu filho sabe japonês ou matemática, ele pode ajudar os colegas e outras crianças ensinando. Aqui, ele doa a si mesmo para os outros, desenvolvendo empatia, melhorando os conhecimentos e valorizando tudo de bom que tem na vida.

Tenho uma pergunta: você sente que o seu filho valoriza tudo o que você faz por ele?

A gratidão tem muitas formas de ser desenvolvida e você pode explorar várias delas, o importante é ter em mente que para criança é mais fácil reproduzir certos comportamentos quando ela vê isso na família. Assim, use o exemplo e a gratidão para demonstrar como ela pode melhorar. Aplique essas e outras dicas sobre gratidão com as crianças.

Se ainda assim, eles não valorizarem seus sacrifícios, pode ser um problema de comunicação. Pode ser que vocês estejam falando linguagens diferentes. Como assim, eu e meu filho só falamos português? Não seria bem influencia da língua portuguesa ou japonesa (apesar de que pode acontecer), a linguagem que estou falando aqui é a linguagem do amor.

Isso é assunto para uma próxima. Mas se você quer ficar por dentro desse assunto agora, confere o vídeo do Projeto Chōchō sobre linguagens do amor.

VÍDEO

Hoje, sou extremamente grata a você que tem acompanhado o trabalho do Dia a Dia e que está aqui conhecendo o trabalho do Projeto Chōchō.  Que você possa evoluir! Muito obrigada. Vejo você em breve.


Tenho uma pergunta: você sente que o seu filho valoriza tudo o que você faz por ele?